Parthenon Assessoria


Portabilidade de cheque especial é adiada para 2021

  • 26/10/2020

    Portabilidade de cheque especial é adiada para 2021


     

    A entrada em vigor das novas regra da portabilidade de crédito, que permite aos clientes transferir o saldo devedor de uma instituição financeira para outra que ofereça condições mais vantajosas, foi adiada novamente pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Agora, a previsão é para março de 2021.

    As mudanças nas regras incluem a portabilidade para dívidas no cheque especial. Além disso, também foi adiada a permissão para que créditos imobiliários contratados originalmente no Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI), onde as condições são negociadas livremente entre bancos e clientes, possam ser transferidos para operações dentro do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), que por sua vez é regulamentado pelo governo federal.

    Atualmente, a portabilidade já é possível para financiamentos imobiliário feitos dentro do SFI, ou seja, o cliente pode trocar de instituição financeira, entretanto o financiamento precisa ficar dentro desse sistema.

    Adiamento

    As mudanças foram aprovadas em novembro do ano passado e já tiveram a entrada em vigor adiada de abril para novembro de 2020 e, agora, novamente adiada para 2021.

    De acordo com o Banco Central, esse novo adiamento decorre da necessidade de as instituições reguladas concentrarem esforços, especialmente em tecnologia, nos projetos prioritários e estruturantes para o Sistema Financeiro Nacional: o Pix e o Sistema Financeiro Aberto (Open Banking).

    Também foi adiada para março de 2021 a criação do “Documento Descritivo de Crédito (DDC)”. Esse documento será fornecido pelas instituições financeiras com as informações solicitadas pelo devedor referentes à operação de crédito contratada.

    Fonte: CFC


Fique por dentro das notícias on-line

Veja todas as notícias on-line
Subir ao topo